A ergonomia organizacional é conhecida como a macroergonomia, diferente da microergonomia que leva em consideração o funcionário e o seu posto de trabalho individualmente, a macroergonomia considera a organização como um todo, conta com a participação de todos os funcionários no processo, estando eles focados e contribuindo ativamente para que as constatações feitas através da Análise Ergonômica do Trabalho (AET) sejam mais efetivas.

Além da participação dos funcionários a macroergonomia também envolve: a cultura organizacional, a comunicação interna, a gestão da qualidade e também a análise de como e em quanto tempo é realizado o trabalho.

Objetivos da ergonomia organizacional

Reduzir a monotonia que surge quando funcionário esta desmotivado e realizando as tarefas de forma automática, atuar na liderança com o foco na melhoria da gestão, atuar no clima e na cultura da organização melhorando as condições de trabalho, garantindo assim que o funcionário tenha maior saúde, bem-estar e segurança, o que gerará maior produtividade. Esses são alguns dos objetivos da ergonomia organizacional.

Quando implantar a ergonomia organizacional

Torna-se necessário a implantação da ergonomia organizacional quando ocorre uma modernização do ambiente de trabalho, quando percebe-se a necessidade de adequações para atender as regras sindicais e/ou as exigências legais, quando acontece uma mudança na missão da organização, alterações nos quadros de diretores ou acionistas e também para atender solicitações vindas por parte dos trabalhadores.

De forma cada vez mais recorrente a decisão de implantar a ergonomia organizacional poderá acontecer espontaneamente, ou seja, quando há uma conscientização dos empresários da importância da implantação de práticas ergonômicas dentro da organização.

Mas o principal motivo para iniciar a implantação da ergonomia organizacional é quando há uma necessidade em diminuir a insatisfação dos funcionários, que é responsável por gerar um ambiente pesado e desfavorável para ambas às partes, afetando diretamente a produtividade e consequentemente os lucros da empresa.

Benefícios da ergonomia organizacional

Ao contrário do que se pensa a ergonomia em todas as suas áreas não traz benefícios apenas para os funcionários, embora sejam eles o foco principal. A ergonomia organizacional é eficiente e beneficia muito as empresas, auxilia na motivação do funcionário o que reduz a rotatividade e aumenta a retenção de talentos, melhora de forma significativa a produtividade e o clima organizacional, reduzindo os acidentes e os afastamentos por doenças causadas pela execução das atividades e o principal o trabalhador sente orgulho em fazer parte da empresa e isso favorece muito à imagem da organização no mercado, atraindo novos clientes fazendo com que a empresa cresça aumentando ainda mais a sua lucratividade.

A importância da ergonomia organizacional

A ergonomia organizacional é fundamental no ambiente de trabalho das empresas, porque contribui para redução de problemas internos que na maioria das vezes são causados por um local de trabalho desfavorável para o funcionário, além disso, está diretamente ligada com resultado final do trabalho, ou seja, com a produtividade e com a qualidade das atividades realizadas pelos funcionários. A melhora nesse resultado final não se alcança somente com treinamentos e capacitações técnicas, e preciso estar atento a tudo que envolve a execução da atividade.