Osteopatia VOsteopatia Viceralisceral

Com o passar do tempo alguns desvios do corpo passaram a acontecer e isso é danoso. Sabemos que o nosso corpo é um grande sistema que para funcionar bem é preciso que todos os subsistemas trabalhem em sinergia.

Infelizmente o corpo humano não é bem assim e as vezes isso não acontece. Mas se o corpo não estiver trabalhando em conjunto a osteopatia visceral poderá ser uma boa opção. E assim, será feito a correção desses pequenos desvios.

O corpo humano não é uma máquina e portanto, não pode ser programada. Porém, tem a capacidade de aprender e com a osteopatia visceral isso será possível. Esse assunto tem muita importância e nós temos certeza que isso te interessa.

Se você está passando por isso, está estudando a osteopatia visceral ou conhece alguém que passa por essa disfunção, você está no local correto. Agora vamos deixar de papo e ir direto ao assunto: osteopatia visceral.


Veja outros artigos sobre a Osteopatia

Artigo Cientifico sobre Osteopatia

Como a osteopatia pode fazer uma melhoria em seu estilo de vida

Relações entre Clínica e Osteopatia


Osteopatia visceral-  Entendendo o estudo

Oficialmente o estudo da osteopatia visceral está voltado para o bom funcionamento sistêmico do corpo, ou seja, as relações entre as vísceras, sistema nervoso central e o sistema estrutural.

Todos os órgãos, assim como todo o corpo, constantemente fazem o movimento continuo em sintonia entre si e com todas as estruturas que as cercam. Quando essa sintonia estiver comprometida, estaremos diante de uma disfunção osteopatia visceral.

Essas disfunções são caracterizadas por víscero-espasmos, diminuição da mobilidade e motilidade da víscera, diminuição da vascularização, ptoses viscerais, aderências decorrentes de inflamações, infecções, intervenções cirúrgicas, traumas, postura incorreta por demasiado tempo, entre outros.

Na visão osteopática, essas mudanças viscerais também podem ter a sua origem simpática, parassimpática, hormonal, restrição tecidual e diminuição do líquido seroso presente na cavidade abdominal.


Confira nossos curso de Osteopatia

Curso de Osteopatia Clínica


 

Osteopatia visceral- Estudos e técnicas

O Dr. Jean-Pierre Barral, dedicou mais de trinta anos da sua vida para o estudo das vísceras e foi considerado o pai da manipulação visceral. Ele começou a perceber que a as manipulações das vísceras alteravam os sinais clínicos da coluna.

Então ele devolveu algumas técnicas para fazer essa correção. Veja algumas abaixo:

Técnica Direta: são técnicas de alavancas curtas, são mais adequadas para fazer a correção da mobilidade visceral.

Técnica Indireta: são técnicas de alavancas longas, também usadas para fazer o tratamento das chamadas disfunções da mobilidade visceral.

Técnicas de Indução: são técnicas adequadas para fazer a prevenção e tratamento da disfunção da mobilidade visceral.

Os principais efeitos da manipulação visceral são: o processo de eliminar o espasmo reflexo da musculatura lisa do trato visceral; estiramento das fáscias com o fim de liberar as aderências e dar elasticidade e liberdade de movimento.

A osteopatia visceral é indicada para os seguintes casos.

  • hérnia de hiato;
  • ptoses viscerais;
  • constipação intestinal e refluxo (inclusive em bebês);
  • distúrbios hepatobiliares;
  • alterações cardíacas;
  • distúrbios renais;
  • alterações do ciclo menstrual;
  • queda da imunidade;
  • patologias sistêmicas de origem visceral, entre outras.

Sem dúvida o tratamento com a Osteopatia visceral aferi ótimos resultados, justamente por conseguir corrigir os casos que citamos acima. Existem estudos comprovando esses resultados e recomendando também.