Quais os procedimentos?

A fisioterapia vestibular é uma forma de tratamento complementar e eficiente para disfunções nos órgãos do ouvido interno.

No ouvido interno, existe um complexo sistema formado por ossos, cartilagem, nervos e líquido, que por sua vez, são responsáveis pela manutenção do equilíbrio e também, pela maneira como nosso corpo percebe seus movimentos em relação ao ambiente.

E assim como os outros órgãos do corpo humano, sofrem agressões externas e internas, desencadeadas por diversos fatores como veremos a seguir.

Dependendo da causa da disfunção, a fisioterapia vestibular oferece uma cura relativamente rápida e permanente, através de uma série de técnicas e movimentos de cabeça. Portanto, sem necessidade de interação medicamentosa e procedimentos cirúrgicos.

Fisioterapia Vestibular o que é

O que é Disfunção Vestibular e Indicação de Fisioterapia Vestibular

Uma disfunção vestibular é uma alteração na percepção sensorial do corpo, afetando a capacidade de movimentação e também, podendo influir em nosso sistema de posicionamento, causando desorientações de duração variável.

As causas também são variadas, incluindo:

  • Infecções do ouvido interno;
  • Tumores;
  • Fístulas endolinfáticas;
  • Insuficiência vascular;

Em qualquer dos casos, a fisioterapia vestibular pode ser utilizada como forma de alívio dos sintomas, ajudando a restabelecer as funções normais do sistema.

Sendo particularmente eficaz, no tratamento de disfunções decorrentes de traumas.

Sintomas da Disfunção e Necessidade de Fisioterapia Vestibular

Por se tratar de uma função essencial para as atividades do dia a dia, o sistema vestibular em estado alterado, costuma ser percebido rapidamente pelo paciente, embora alguns sintomas possam ser confundidos com outras doenças. Motivo pelo qual, um médico sempre deve ser consultado.

Os sintomas comuns, que podem ser simultâneos ou não, são:

  • Tontura;
  • Desequilíbrio;
  • Nistagmo (oscilações involuntárias dos olhos);
  • Náuseas e vômitos;
  • Ataxia (falta de coordenação dos movimentos musculares).

Especialmente para sintomas relacionados a vertigem, popularmente conhecida como labirintite, a fisioterapia vestibular tem apresentado resultados excelentes, mas, também ajuda a aliviar as sensações desagradáveis e fortalecer as funções do sistema para os demais casos.

Tratamento por Fisioterapia Vestibular

Os tratamentos com base na fisioterapia vestibular, se baseiam em duas abordagens distintas. Uma, para o tratamento de crises e outra, para a manifestação crônica de disfunções do labirinto.

Nas crises de disfunção vestibular:

  • Estimulação cervical. Corresponde a estímulos elétricos de baixa intensidade, intencionando simular as informações que deveriam ser enviadas pelo labirinto;
  • Estimulações plantares e na região cervical. Exercícios de base proprioceptiva, para estimulação sensorial.

Na fase crônica, são utilizados diversos exercícios de estimulação vestíbulo-visual. Compostos, basicamente, por movimentos de cabeça, pescoço e olhos.

Podendo ainda, ser associados a marchas (caminhadas). Neste caso, os pacientes são tratados com os exercícios mais apropriados ao seu tipo de disfunção.

Lembre-se: Somente médicos podem alavancar diagnósticos precisos, caso apresente alguns dos sintomas, faça uma consulta!

Referências consultadas:

http://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/fisioterapiabrasil/article/view/617/1259

http://www.vertigemetontura.com.br/labirinto%20funcao.htm